Infografia. Ilustração. Desenho Editorial. Banda Desenhada

Páginas

18 setembro 2008

Castelo dos Mouros


Sentinela da Serra de Sintra. O Castelo dos Mouros remonta ao período do domínio islâmico e às conquistas de D. Afonso Henriques, primeiro rei de Portugal.
Antigo castelo de provável fundação muçulmana, durante o séc. IX, no qual nunca se travou nenhuma batalha. De facto, tanto os ocupantes muçulmanos como cristãos rendiam-se invariavelmente após a conquista de Lisboa pelo lado oposto, apesar da aparente invulnerabilidade do Castelo.
Tal facto deve-se à sua função, que não era tanto a da defesa da vila e sim de defesa e vigilância de Lisboa e arredores, conjuntamente com outras vilas do termo de Lisboa. Com o contínuo avanço da Reconquista para Sul, o Castelo dos Mouros perde a sua importância estratégica, acabando por ser totalmente abandonado durante a Segunda Dinastia.

Nos finais de quatrocentos apenas habitavam o sítio do castelo alguns judeus, segregados do resto da comunidade por ordem régia e até esses acabaram por sair devido à expulsão das minorias étnicas e religiosas. À ruína devida à passagem do tempo, juntou-se a provocada pelo terramoto de 1755. No séc. XIX, D. Fernando II aforou a velha fortaleza e procedeu ao seu restauro integral.
Pouco é já o que pode ser observado que seja de origem. Do que hoje se vê, apenas a base das torres e as muralhas remontarão à fundação inicial. Para conhecer os vestígios arqueológicos, subir às muralhas serpeantes e apreciar a vista sobre Sintra até ao mar.


Infografia Anyforms/Parques de Sintra. Mapa desdobrável oferta com o ingresso e um de dois painéis à entrada do Castelo dos Mouros.

Ver Parques de Sintra

Sem comentários: