Infografia. Ilustração. Desenho Editorial. Banda Desenhada

Páginas

26 junho 2009

TMT Predictions Portugal - 2009/2010


Tecnologia, Media e Telecomunicações. Forte decréscimo do volume de negócios em 2009 e perspectiva de manutenção de quedas significativas na rádio e imprensa em 2010. São estas as expectativas dos media apontadas pela consultora Deloitte no estudo ‘TMT Predictions Portugal - 2009/2010', realizado de Fevereiro a Maio.

A forte queda do investimento publicitário, consequência da crise económica e financeira, explica o momento difícil que este sector está a viver. No primeiro trimestre de 2009, o decréscimo na imprensa situou-se nos 20%, a preços de tabela. "O que significa que, na realidade, a quebra foi maior", explica Hugo Dias, manager da Deloitte na área de consultoria de Tecnologia, Media e Telecomunicações.

Escapa a esta tendência a televisão paga e a Internet que, de acordo com as expectativas das empresas, devem registar crescimento do volume de negócios tanto este ano como no próximo.

Face à actual situação, 49% das empresas de media inquiridas para o estudo ‘TMT Predictions Portugal - 2009/2010’, destacam a necessidade de reformular o modelo de negócio e implementar programas estruturantes de redução de custos.

E se no curto prazo a esmagadora maioria das empresas do sector já reagiu ao adoptar planos de redução de custos, através do despedimento de trabalhadores e fecho dos títulos menos rentáveis, outras tendências se desenham para o próximo ano e meio.

"Com base no feedback que recebemos, as medidas estruturantes que devem marcar o futuro próximo desta actividade passam pela centralização de custos: unificação de redacções, online e offline, e a criação de núcleos especializados em determinados temas a produzir para multimarcas e multimeios", explica Hugo Dias.

Por outro lado, o crescimento do outsourcing de conteúdos e a sua especialização, tanto na imprensa como na televisão, tenderá a intensificar-se.

Ver ‘Deloitte - TMT Predictions Portugal 2009’.

Sem comentários: