Infografia. Ilustração. Desenho Editorial. Banda Desenhada

Páginas

28 agosto 2009

Quebra nas vendas


Semanários e diários vendem menos 47 mil exemplares. O relatório da APCT - Associação Portuguesa para o Controlo de Tiragem e Circulação relativo ao primeiro semestre de 2009, revela quebras significativas de circulação paga dos títulos da imprensa nacional. Os económicos foram os únicos jornais que registaram subidas nas vendas.

Nos jornais diários generalistas, continua a assistir-se a uma tendência de queda na generalidade dos títulos. Só o ‘Correio da Manhã’ manteve a média de vendas estável. O título da Cofina Media acabou o semestre com uma média de circulação paga de 115 094 exemplares, por comparação com a média de 115 296 verificada em igual período de 2008.

Neste segmento, as publicações a sofrerem a maior quebra de circulação paga foram o ‘Diário de Notícias’ e o ‘24horas’, com variações negativas de 16,05% e de 14,05%, respectivamente.

O ‘DN’ acabou o semestre com uma média de 37.810 exemplares vendidos, em comparação com a média de vendas de 45 037 jornais verificada em igual período de 2008. O ‘24horas’ obteve uma média de vendas de 31 712 no primeiro semestre do ano, um valor que compara com a média de 36.894 do período homólogo de 2008.

Também o ‘Jornal de Notícias’ se ressentiu desta tendência negativa, com um decréscimo homólogo de 9,55% nas vendas. O título da Controlinveste acabou os primeiros seis meses do ano com uma média de circulação paga de 96 309 exemplares em comparação com a média de 106 475 de igual período de 2009.

Já o ‘Público’, da Sonaecom, registou uma média de 39 251 jornais vendidos no último semestre, o que indica uma quebra de 7,97% em relação à média de 42 648 jornais vendidos nos primeiros seis meses do ano passado.

Os jornais económicos foram os únicos jornais que registaram subidas nas vendas referentes ao primeiro semestre do ano. O ‘Jornal de Negócios’, da Cofina Media, que acabou este semestre com uma média de circulação paga de 9 877 exemplares, subiu 18,99%, por comparação com uma média de 8 301 títulos vendidos nos primeiros seis meses de 2008.

O ‘Diário Económico’, obteve um salto de 17,07%. O título da Ongoing Media acabou este semestre com uma média de 15 606 títulos vendidos, por comparação com os 13 330 do período homólogo de 2008.

Os semanários não conseguiram contrariar o ambiente de queda que se vive na imprensa nacional. O ‘Expresso’, da Impresa, acabou o semestre, em média, com uma circulação paga de 112 639 exemplares. Este valor, comparado com o número médio de 123 936 exemplares alcançado no período homólogo de 2007, regista uma descida de 9,12%.

O ‘Sol’, da Newshold, que acabou o semestre com a circulação média nos 41 066 exemplares, sofreu uma quebra de 10,8% face aos 46 036 de igual período de 2008.

No segmento das newsmagazines, a ‘Sábado’ foi a única publicação a registar uma subida na comparação dos dois semestres. O título da Cofina teve uma média de circulação paga de 78 346 durante os primeiros seis meses de 2009, um valor que comparado com a média de 74 599 observada em 2008, redunda numa subida de 5%.

Já a ‘Visão’, da Impresa, sofreu uma quebra de 6,12% na sua circulação paga, tendo acabado o primeiro semestre do ano com uma média de 100 264 exemplares.

O jornal diário 'i', da Lena Comunicação, tem uma média de circulação paga de 12 753 exemplares, no período de Maio a Agosto.


Ver 'APCT'.

Sem comentários: