Infografia. Ilustração. Desenho Editorial. Banda Desenhada

Páginas

02 março 2011

Quebras nas vendas


Compram-se menos jornais. O relatório da Associação Portuguesa para o Controlo de Tiragem e Circulação, relativo ao ano de 2010, revela quebras significativas de circulação paga dos títulos da imprensa nacional. A APCT comprova e certifica os números de circulação dos títulos dos editores associados, cujos dados constituem um barómetro das oscilações do mercado.

A generalidade dos diários vê recuar face ao período homólogo anual o seu desempenho. O segmento cai no ano 2,5%, ou seja, quebra pouco mais de 7 mil exemplares, para uma média de circulação paga total de 282 990 exemplares. Em 2010 o segmento dos diários de economia aumentou 12,4%, para uma média de circulação paga de 49 287 exemplares.

O segmento dos semanários fechou o ano de 2010 em quebra de 3,3%, para uma média de circulação paga de 150 893 exemplares. Resultados anuais mais positivos para as newsmagazines. O segmento cresce 1,2% face ao período homólogo, para os 190 723 de média de circulação.

ANÁLISE DE DADOS

Diários

A maior descida percentual é a do ‘i’, da Lena Comunicação, que quebra 26,2%, para as 9 467 cópias diárias. O ‘Jornal de Notícias’, da Controlinveste, fecha o ano com menos 4 336 cópias do que em 2009, fixando a sua média de circulação paga nos 84 670 exemplares.
‘O Diário de Notícias’, da Controlinveste, com menos 10,4%, e o ‘Público’, da Sonaecom, com menos 8,6% também assinalam descidas, para médias de circulação paga de 29 374 e 34 062 cópias, respectivamente.
Só o ‘Correio da Manhã’, da Cofina Media, fecha o ano de 2010 na liderança dos diários em banca em termos de circulação paga. O título conquistou 125 417 exemplares de média de circulação paga, ou seja, mais 5,9% e 7 mil exemplares do que em relação a 2009.

Diários de Economia

O maior crescimento percentual (64,1%) e em número de exemplares (6 094 cópias) foi o do ‘Diário Económico’, da Ongoing Media, que fixa a sua média de circulação paga nos 15 605 exemplares, número que levanta reservas dos auditores. O ‘Jornal de Negócios’, da Cofina Media, fecha o ano com 9 512 exemplares, o que representa menos 1,8%.

Semanários

O recuo anual do segmento face a 2009 deve-se às descidas ocorridas no ‘Expresso’, da Impresa Publishing, com menos 2,5% e no ‘Sol’, da Newshold, com menos 5,4%, que viram a sua média de circulação paga fixar-se nos 108 923 e 41 970 cópias, respectivamente.

Newsmagazines

Uma evolução positiva para a qual contribuiu o aumento de 44,9% da média de circulação paga da ‘Focus’, da Impala, que acrescenta 4.416 exemplares o seu desempenho, fixando-o nos 14 242. A líder ‘Visão’, da Impresa Publishing, melhora em 0,7% os seus números, para os 101 635 exemplares (mais 731 cópias). Em 2010 a ‘Sábado’, da Cofina Media, quebra 3,7%, reduzindo 2 869 exemplares a sua média de circulação paga que se fixa nos 74 846 exemplares.


Ver ‘APCT’.

Sem comentários: