Infografia. Ilustração. Desenho Editorial. Banda Desenhada

Páginas

30 outubro 2011

O Amor Infinito que te Tenho



Melhor Álbum Português. O livro ‘O Amor Infinito que te Tenho e Outras Histórias’ de Paulo Monteiro acaba de ser distinguido como Melhor Álbum Português nos Prémios Nacionais de Banda Desenhada 2011. Publicado pela chancela Polvo, da Rui Brito Edições, em finais de 2010, o livro reúne um conjunto de histórias com uma forte marca poética, que estavam dispersas por fanzines e outras publicações.

Paulo Monteiro, de 44 anos, é director do Festival Internacional de BD de Beja, produtor de fanzines e ilustrador de livros. As suas narrativas gravitam na órbita da memória das rotinas e dos afectos. São histórias introspectivas de amor, emoções e gestos. O livro ‘O Amor Infinito que te Tenho e Outras Histórias’ revela uma forte unidade gráfica, com um traço entre a clareza da linha e a escuridão da mancha de tinta na representação figurativa.

Atribuídos no âmbito do Amadora BD - Festival Internacional de Banda Desenhada os Prémios Nacionais de Banda Desenhada funcionam como elemento credibilizador do panorama português de banda desenhada. Os vencedores são encontrados após o processo de votação para o qual votaram todos os autores, editores, e especialistas que constam da base de dados do Amadora BD. O júri é presidido por Nelson Dona, director do Amadora BD.

PRÉMIOS NACIONAIS DE BANDA DESENHADA 2011
Melhor Álbum Estrangeiro editado em Portugal
‘Blacksad - O Inferno, O Silêncio’ de Díaz Canales e Guarnido (ASA)
Melhor Álbum Português
‘O Amor Infinito que te Tenho e Outras Histórias’ de Paulo Monteiro (Polvo)
Clássicos da 9ª Arte
‘Astro Boy - 3’ de Osamu Tezuka (ASA)
Melhor Álbum de Tiras Humorísticas
‘Happy Sex’ de ZEP (ASA)


Ver ‘Amadora BD - Prémios’.

Sem comentários: