Infografia. Ilustração. Desenho Editorial. Banda Desenhada

Páginas

26 janeiro 2012

Graphs in stories


The effects of self-affirmation and graphical information on factual misperceptions. Refutar a desinformação recorrendo a infografias revela-se mais eficaz do que com factos escritos. A visualização da informação através de gráficos dá menos oportunidades aos contra-argumentos factualmente pobres que são mais difíceis de contrariar textualmente.

A conclusão sobre a eficácia argumentativa da infografia faz parte do estudo 'Opening the Political Mind?' dos cientistas políticos norte-americanos Brendan Nyhan, do Datmouth College, e Jason Reifler, da Georgia State University, que recomendam aos jornalistas a utilização de infografias quando escrevem artigos sobre mudanças ou tendências mensuráveis de forma a evitar percepções erróneas.

Os leitores aceitam as infografias como mais objectivas que os textos, um consideração que não resulta de as infografias serem de mais rápida e fácil leitura do que artigos textuais. Esta apreciação não significa que o jornalismo visual seja mais rigoroso uma vez que se trata igualmente de uma linguagem sujeita a ocultações e distorções. Se os gráficos são eficazes na comunicação, mantêm o potencial quando usados como ferramentas de desinformação.


Ver ‘Datmouth College - Opening the Political Mind?’.

Sem comentários: