Infografia. Ilustração. Desenho Editorial. Banda Desenhada

Páginas

04 fevereiro 2012

Should Data Visualizations Be Beautiful?


What qualifies as beautiful? Infografistas e visualizadores de dados travam há anos uma batalha com os primeiros a enfatizar a importância estética e os segundos a defender a qualidade da compreensão. Uns argumentam que se uma infografia não for atraente não captura a atenção do leitor e compromete a qualidade da comunicação e outros alegam que essa atenção será desperdiçada se a visualização não for clara e precisa.

O norte-americano Stephen Few opta por salientar que as visualizações podem ser esteticamente agradáveis e informativas sem comprometer o design e a comunicação. No artigo ‘Should Data Visualizations Be Beautiful?’ valoriza a compreensão, uma vez que a beleza nem sempre é útil por poder comprometer a integridade dos dados, e defende que a beleza não é o objectivo da visualização e normalmente não é necessária para esclarecer.

Stephen Few é o fundador da Perceptual Edge, professor na University of Califórnia e autor dos livros ‘Show Me the Numbers’, ‘Information Dashboard Design’ e ‘Now You See It’. Fundada em 2003, a consultora Perceptual Edge é especializada em infografia e visualização de dados empresariais e edita trimestralmente a publicação ‘Visual Business Intelligence Newsletter’.


Ver ‘Perceptual Edge - Should Data Visualizations Be Beautiful?’.

Sem comentários: