Infografia. Ilustração. Desenho Editorial. Banda Desenhada

Páginas

14 julho 2014

‘Fundações Jornalísticas’


Em busca de um novo modelo de negócio para a imprensa. O jornalista Filipe Alves propõe no livro ‘Fundações Jornalísticas’ (2014 Almedina), acabado de editar, uma solução inovadora para a profunda crise que a imprensa atravessa e que pões em causa o papel do jornalismo como guardião da democracia. Se o jornalismo de qualidade deixou de ser rentável e viável como negócio, embora continue a ser necessário para o bem comum, chegou o momento de estabelecer novas formas de propriedade dos jornais.

Ao longo de 200 páginas, o actual redactor principal do ‘Diário Económico’, mestre em Ciências da Comunicação, questiona se os jornais têm obrigatoriamente de ter fins lucrativos, ou existem alternativas como fundações para apoiar o jornalismo de referência, em papel ou online. O livro ‘Fundações Jornalísticas’ aborda a importância do jornalismo e da imprensa para a sociedade, a história dos jornais em Portugal, o panorama actual da imprensa em Portugal, o desafio de uma mudança de paradigma e a busca de um novo modelo de negócio dos jornais.

A obra de Filipe Alves dedica a segunda parte à investigação da hipótese das fundações como alternativas às empresas com fins lucrativos, apresentando projecções financeiras, vantagens e desvantagens das fundações jornalísticas e apoios públicos e regimes fiscais. Em anexo, surge uma série de entrevistas a figuras influentes do jornalismo e fundações.



Ver ‘Almedina - Fundações Jornalísticas’.


Sem comentários: